As Top 5 Dúvidas dos que Procuram Curso de Oratória.

Tempo de leitura: 9 minutos

A arte de falar em público sem medo e com desenvoltura no cotidiano dos profissionais e acadêmicos equivale à fluência numa segunda língua. Mas entre a percepção da necessidade e a escolha de qual curso de oratória fazer, são muitas dúvidas. Qual curso com o melhor custo/benefício? Vai solucionar meu medo de falar em público? Tem Prática ou é só Teoria? Que tipos de profissionais frequentam? Será que é para mim? É melhor fazer presencial ou on-line?

No final do texto mostro qual atitude a Methodus teve e que redefiniu o conceito de curso no Brasil. Você também pode se beneficiar com esse Bônus Exclusivo.

Curso de Oratória

#1 Curso de Oratória Presencial ou On-line?

Cursos, cujo conteúdo são 100% teórico, são perfeitos na versão virtual. O conteúdo é transmitido através de textos e vídeos didáticos cuidadosamente elaborados e disponibilizados gradualmente à medida que o aluno vai avançando nos módulos. Tanto os textos, quanto os vídeos precisam ser breves, pontuais, gradativos, instigadores e motivadores.

Os Cursos de Oratória têm 3 aspectos relevantes bem específicos:

a) Conteúdo teórico – que normalmente é disponibilizado através de manual físico, mas que pode perfeitamente ser virtual.
b) Dinâmicas interativas, são as várias apresentações que são sempre filmadas e que precisam de interação com os interlocutores.
c) As características individuais de cada participante – identificadas pelo instrutor durante conversas e, especialmente, durante cada apresentação sobre os mais diferentes temas.

Portanto, acredito que em se tratando especificamente de Cursos de Oratória é recomendado optar pelos integralmente presenciais e com ênfase nas dinâmicas interativas. Embora seja possível realizar um Curso de Oratória que faz um mix do virtual e do presencial. A teoria pode ser disponibilizada virtualmente para que o participante estude sozinho em seu melhor momento. Irá até a escola para realizar a dinâmica interativa com os colegas, o instrutor e a câmera.

#2 Vai Solucionar meu Medo de Falar em Público?

Conhecer as causas responsáveis pelos vários sintomas que se manifestam nos movimentos corpóreos, voz embargada e raciocínios truncados (os famosos “brancos”). É uma etapa importante para solucionar o medo que 93% das pessoas têm de apresentar suas ideias em pé diante de um auditório.

Em 98% dos casos, os sintomas que caracterizam o medo de falar em público, podem ser sintetizados em três causas:

a) formação emocional:  do zero aos 3 anos de idade (contexto familiar, principalmente a interação afetiva com os genitores).
b) natureza introvertida ou com forte tendência para a introversão.
c) traumatizados: pessoas que sofreram bulling devido aos aspectos físicos, ou dificuldade de fala, tais como, gagueira e sotaques. Ou  também aqueles que, em algum momento se apresentaram em público, não foram bem sucedidos e os marcaram muito emocionalmente.

Identificar as causas particulares do medo de falar em público é o primeiro grande passo na direção da solução. Embora isso não baste. Mas o participante já estará consciente de quais  são os gatilhos que aciona seus sintomas diante do contexto da fala em público.

Os 3 grupos se beneficiam muito dos treinos presenciais de oratória. O embasamento científico que justifica essa melhora expressiva é a Dessensibilização Sistemática da Psicologia Comportamental. Cujas bases teóricas estão fundamentadas no Behaviorismo criada por Eduard L. Thorndike e John Watson no ano de 1913.  Dessensibilização Sistemática consiste em vivenciar gradualmente, num contexto seguro, situações consideradas ameaçadoras.  

A dinâmica interativa no Curso de Oratória exige quatro fatores: participante, instrutor, auditório e câmera.

A dessensibilização só ocorre se, em todas as aulas cada participante tenha oportunidade de se expor pelo menos duas vezes. Tais exposições consistem em ficar em pé diante do público e, enquanto fala o que pensa sobre os mais diversos assuntos, movimenta o corpo, solta a voz e cria interação com o auditório mediante seu olhar.

Ao término dos 10 encontros de 3 horas, é normal os participantes constatarem uma diminuição bastante significativa nos sintomas do medo ao falar em público. Uma melhora expressiva na autoestima e, é muito comum os feedbacks de uma presença muito mais forte em seus ambientes profissionais e sociais.

#3 Tem Prática ou é só Teoria? Preciso Treinar Muito após o Curso?

Conhecer os aspectos teóricos da Arte da Oratória e de Falar sem Medo está acessível a todos. Basta acessar os inúmeros livros que existem no mercado. Por exemplo, Como Falar em Público e Influenciar Pessoas no Mundo dos Negócios. Dale Carnegie. Porém, como todos sabemos, a leitura fornece informações e gera conhecimento. Dificilmente provoca mudanças de comportamento.

A teoria e a prática são complementares. Em se tratando de Cursos de Oratória precisa haver uma clara predominância da prática. A filmagem de cada apresentação é condição essencial para que o participante tenha clara percepção de como iniciou o treinamento e da sua evolução gradativa. Identificar as suas características individuais, os aspectos que precisam ser mudados e os que precisam ser incentivados.

A presença do instrutor, mormente nas dinâmicas interativas, torna possível para cada participante, a percepção dos seus gestos, olhar, tom de voz e como interage com o auditório. As características pessoais precisam sempre serem encorajadas – é a alma do orador. A força de cada orador está em seu carisma.

Já ao longo do Curso de Oratória o treinando é incentivado a ser mais agressivo em todos os ambientes que frequenta, principalmente o profissional. O treinamento pós-curso consiste em aceitar todas as oportunidades oferecidas. E caso, isso não ocorra, é importante se candidatar e realizar o máximo possível de exposição em público. Mas é muito importante lembrar que ainda se encontra em treinamento. E que, portanto, as apresentações não estarão perfeitas. Mas, é uma questão de tempo. 

#4 Qual o Curso com Melhor Custo Benefício?

Uma pesquisa rápida em sites de busca vai provar que os Cursos de Oratória têm normalmente de 8 a 12 sessões de 3 horas. Duram, portanto entre 24 a 36 horas de aula. Os dias e horários das aulas estão distribuídos em uma ou duas aulas por semana ou em 4 a 6 finais de semana.

Os “cursos” denominados rápidos, que variam de 2 a 6 horas (whorkshops) precisam deixar claro que vão apenas transmitir teoria. Com um tempo tão exíguo e um grupo de 8 a 15 participantes não é possível criar dinâmicas interativas suficientes para provocar mudanças de comportamento.

Tão ou mais importante que a duração, são os aspectos pedagógicos. Didaticamente é mais proveitoso quando entre uma aula e outra tenha um período de algumas horas para que os conceitos teóricos e as mudanças emocionais sejam assimiladas. Portanto, um bom parâmetro é uma média de 30 horas distribuídas em 10 aulas de 3 horas.

Porém, outro detalhe igualmente relevante é o número de participantes. Levando em consideração que em todos os encontros cada participante precisa falar no mínimo duas vezes. É fácil entender que não pode haver muitos participantes. Nossa experiência conclui que, para 30 horas de aula distribuídas em 10 encontros de 3 horas, o número ideal é de 15 participantes por grupo.

Esse número é uma equação perfeita entre tempo para discutir teoria, quantidade de prática, análise dos aspectos individuais dos participantes e a presença de um grupo razoável de pessoas.  Esse contexto propicia que cada participante faça sua experiência de falar em público diante de um grupo, um instrutor e uma câmera.

#5 Será que é para Mim? Que tipos de Profissionais fazem esse Curso?

Há vinte e cinco anos atrás era normal profissionais do Direito, Professores, Atores e Políticos serem a grande maioria num grupo de 15 participantes. Tornou-se comum hoje todos os perfis de profissionais constatarem a necessidade de falar bem em público.

Num grupo de 15 participantes é normal termos hoje a presença:

a) De acadêmicos que estão se preparando para apresentar o TCC, a tese de Doutorado.
b) De profissionais em busca de aprimoramento para apresentar projetos, melhorar a qualidade das suas reuniões.
c) De concursandos da área do Direito preocupados com as provas orais para a Magistratura, Promotoria, Defensoria Pública ou para realizar a sustentação oral em Tribunais do Jure.

A arte da oratória hoje é muito mais habilidade em inteligência interpessoal do que boa lábia em falar para aglomerados de pessoas empunhando um megafone.

Na era da internet a palavra chave é conexão. O orador precisa estar consciente que o foco não é o discurso, nem tão pouco o orador, mas o auditório.

A Methodus Redefiniu o Conceito de Curso no Brasil – recall gratuita e permanente.

Bônus exclusivo da Methodus: Você pode Refazer o Curso sempre que Necessário.

Ao longo dos anos fomos percebendo que os profissionais que retornavam para refazer o Curso de Oratória estavam em outro nível de comunicação. Mas sentiam falta de mais orientações e treinamentos. E ao refazer constatavam que conseguiam assimilar bem melhor toda a teoria e adquirir uma performance em público bem superior à primeira vez.

É comum profissionais e acadêmicos se inscreverem no Curso de Oratória mediante urgências pontuais. Por exemplo, nova função profissional assumida, a conclusão de uma fase dos estudos acadêmicos ou mesmo a aceitação de um convite para realizar palestras. Mas, após alguns meses ou anos, tais profissionais constatam que sua realidade se ampliou e precisam de muito mais habilidade para falar em público. É nesse momento que retornam a Methodus e refazem o treinamento em um novo grupo. Sempre constatamos que estão bem mais aptos a assimilarem o conteúdo do curso com muito mais qualidade.

Nossos alunos acessam o link do calendário do site, escolhem o novo grupo e enviam e-mail para info@methodus.com.br.  Informam a Methodus sobre a sua decisão de refazer o Curso de Oratória. Não há nenhuma burocracia. Inclusive todos recebem um novo manual de apoio. Tudo, é claro, sem qualquer custo.

oratoria-cursos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *