5 Maiores Dores dos Vestibulandos e Concursandos.

Tempo de leitura: 9 minutos

Apresento sucintamente as 5 Dores nos Vestibulares e Concursos e, logo abaixo, faço a análise de cada uma com as soluções específicas.

Minha tese como professor a 18 anos de técnicas de aprendizagem é que candidatos a Vestibulares e Concursos precisam estudar apenas 6 a 8 meses e não 2, 3 ou até 4 anos para conseguirem a sua tão sonhada vaga.

# 1 “Não sei se estou estudando certo”. Você entenderá o que não fazer e aprenderá as estratégias corretas para sentir-se seguro.

# 2 “Como fazer para ter alta performance nos estudos todos os dias?” Você conhecerá os 3 elementos-chave.

# 3 “Por que não consigo boa performance nas provas, mesmo sabendo bem as matérias?” O segredo é saber fazer a finalização dos seus estudos (apenas 3% dos candidatos realizam isso, seja você um deles).

# 4 “Fico muito ansioso porque percebo que o tempo vai passando e ainda faltam partes relevantes das matérias para estudar”. Essa realmente é uma grande angústia nos Vestibulares e Concursos. Será plenamente solucionado com o correto estabelecimento das prioridades.

# 5 “Existe técnica para eliminar o problema de estudar e esquecer?” Quanto mais você praticar a dupla – aprender e revisar – mais tranquilo ficará.  

Concursos e Vestibulares

# 1 “Não sei se estou estudando certo”. Você entenderá o que não fazer e aprenderá as estratégias corretas para sentir-se seguro.

Caso esteja estudando com as mesmas técnicas que usava no Ensino Médio para realizar as provas e atingir a média para passar, não está estudando certo e terá muita dificuldade para passar nos Vestibulares e Concursos.

Sim, você tem um jeito particular de aprender. Mas agora você precisa questionar se essa estratégia é a mais segura para seu próximo desafio – ser aprovado em Vestibulares e Concursos – o que é bem diferente das provas do Ensino Médio.

– “mas, o que é diferente agora?”
São 3 aspectos bem diferentes:
. volume de informações (8 a 10 matérias)
. 8 a 10 meses de estudo apenas
. 1 ou 2 provas com duração de 4 horas cada (após 8 meses de estudos)

 97% dos candidatos estudam assim (como não fazer):
Leem as apostilas com marcador de texto, sublinham as informações importantes, fazem resumos em forma de texto de algumas partes, resolvem alguns exercícios propostos pelo autor.

Esse é o grupo de candidatos que não passa ou na melhor das hipóteses engrossam a lista de espera.

Então como fazer? Analise com cuidado as 5 atitudes “mágicas” (lembro que não existe mágica, acredito em método):

– ler os textos e sublinhar com muito critério (somente argumentos relevantes);
– elaborar mind maps dos textos que tiver mais dificuldades e daquelas matérias que são prioritárias para a sua prova;
– realizar repasses periódicos e espaçados para ativar a memória permanente.
– resolver sempre muitos exercícios de fixação da matéria entendida e memorizada;
– realizar simulados 30 dias antes da sua prova.

# 2 “Como fazer para ter alta performance nos estudos todos os dias?” Você conhecerá os 3 elementos-chave que promovem a alta performance física e mental.

O cérebro humano tem a plasticidade dos músculo, pesa 1,350 kg e consome 20% da energia gerada pelo corpo.

Vestibulandos e Concursandos são atletas da mente – precisam fazer uso de técnicas que criam a alta performance mental, física e emocional.

A nutrição

para maratonistas da mente precisa ter 6 momentos – 3 básicos e 3 complementares:

. café da manhã com carboidratos integrais para gerar energia lentamente; proteínas e chá ou café para gerar estímulo;
. metade da manhã frutas e água;
. meio dia almoço leve com equilíbrio entre carboidratos, proteínas, legumes e verduras;
. meio da tarde frutas e líquido;
. jantar leve com sopa de legumes e proteínas;
. ceia no máximo às 20h (caso sinta fome) com cereais integrais e suco de verduras e legumes.

Exercícios físicos

Devem ser realizados todos os dias no horário em que constata ser o seu momento de menor rendimento intelectual.

Os propósitos dos exercícios físicos são:

. relaxar o corpo, eliminar tensões, ansiedade, canalizar adrenalina e gerar endorfinas;
. deixar a mente solta, leve, sem raciocínios lógicos, descontraída – assim acontecem duas coisas: melhora a fixação do que foi estudado (memória) e recupera energia para estudar as matérias novas nos próximos momentos de estudo.

Qual é o segredo? Realizar todos os dias. Grandes atletas só conseguem se superar porque são persistentes também nos detalhes.

Coisas gerais e comuns, todo mundo faz, mas nunca chegam ao pódio.

O sono

É o terceiro elemento. Ainda é um mistério para a neurociência.

Mas pedagogicamente sabemos que dormir ajuda muito a aprendizagem em dois aspectos: sedimentação das informações (memória) e recuperação de energia.

O ideal para quem estuda, 6 a 8 horas por dia, é dormir algo entre 8 e 9 horas com qualidade. Mas, atenção – precisa ser todos os dias.

O corpo é uma máquina, e toda engrenagem precisa estar em harmonia sempre.

O corpo precisa de rotina para se estruturar; a mente, ao contrário, precisa de estímulos novos para se desenvolver (são, portanto, bem diferentes).

# 3 “Por que não consigo boa performance nas provas, mesmo sabendo bem as matérias?” O segredo é saber fazer a finalização dos estudos (apenas 3% dos candidatos realizam isso, seja você um deles).

Simplesmente porque você apenas conhece a matéria de cor, está demasiadamente focado em conceitos e não adquiriu habilidade em fazer provas longas.

Os candidatos que chegam nas provas com toda a matéria bem assimilada, podem até ter a sorte de passar, mas sua colocação não será boa.

Os candidatos aos Vestibulares e Concursos que conseguem as melhores vagas descobriram a importância dos simulados e realizaram um bom número deles.

A realização de simulados traz 3 grandes vantagens:

. destreza ao realizar a prova (tempo);
. cérebro e mente treinados a focar e produzir sob pressão (performance mental);
. tranquilidade emocional (segurança).

Mas atenção: os simulados somente trarão vantagens se realizados com algumas características.

Precisam ser 50% maiores que as provas normais, com questões mais difíceis, trabalhosas, exigentes e realizados nos últimos 30 dias (um por dia).

# 4 “Fico muito ansioso porque percebo que o tempo vai passando e ainda faltam partes relevantes das matérias para estudar”. Essa realmente é uma grande angústia dos a Vestibulares e Concursos. Será plenamente solucionado com o estabelecimento das prioridades.

Candidatos com grandes chances de serem aprovados em Vestibulares e Concursos são exímios em estabelecer prioridades.

São dois critérios relevantes:
. seu grau de dificuldade com a matéria:
. relevância da matéria para aquele Vestibular ou Concurso específico.

Perceber ao final de uma semana de estudo que investiu o tempo corretamente e assimilou bem o conteúdo devido ao uso das técnicas adequadas, gera a segurança necessária para prosseguir com determinação e fortemente motivado.

Novamente, o segredo é ter clareza nas ações, reavaliar as estratégias e fazer as correções de rota todos os dias.

A mente aprende por camadas. Racionalmente, precisamos de vários contatos com as novas informações, para que, aos poucos o cérebro se habitue com aquele jeito de raciocinar.

Por exemplo: quem fez bacharelado em ciências exatas e se prepara para prova de Concurso em que precisa estudar várias áreas do Direito, percebe que os raciocínios dessas matérias são estranhas para o seu cérebro. O inverso também é verdadeiro.

No início tem a sensação de que não é possível, mas na medida em que persiste, a mente vai se adaptando àquela forma de raciocinar.

# 5 “Existe técnica para eliminar o problema de estudar e esquecer?” Quanto mais você praticar a dupla – aprender e revisarmais tranquilo ficará nos Vestibulares e Concursos.

Ler as matérias, sublinhar e realizar mind maps, não são suficientes para as informações ficarem registradas por longo tempo na mente (memória permanente ou de longo prazo).

Ao ler, sublinhar e fazer mind map o candidato consegue ativar a memória de curto e médio prazo conforme seu grau de entendimento e familiaridade com aquela área do conhecimento.

Para passar para a memória permanente será necessário realizar os repasses periódicos e espaçados.

O segredo é como realizar essas duas frentes de estudos de maneira harmônicas.

Estudar matéria nova, isto é, os primeiros contatos com a matéria, devem ser em momentos do dia em que tiver muita energia e disposição, pois a mente precisa estar muito focada para assimilar as novas informações.

Já os repasses periódicos e espaçados podem ser realizados em momentos menos nobres, porque o cérebro já tem as sinapses prontas daqueles raciocínios, precisa apenas refrescá-las e reforçá-las.

Mas o segredo é realizar diariamente momentos menores de repasses e momentos maiores de estudo das novas matérias.

Isto é, rever para memorizar e estudar para aprender.

Se você for um candidato a Vestibulares e Concursos e tiver hábitos potencializadores, com certeza seu objetivo não é um sonho, mas uma realidade.

A Methodus treina inúmeros Vestibulandos e Concursandos através das Técnicas ministradas no Curso Alta Performance em AprendizagemLeitura Dinâmica, Técnicas de Memória, Mind Maps e Concentração.

Vestibulares e Concursos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *