Não é preciso agradar a todo mundo

Tempo de leitura: 2 minutos

Não é preciso agradar a todo mundoO mundo é formado pelos mais diversos tipos de pessoas e suas respectivas personalidades. Cada uma delas possui particularidades como medos, ambições, opiniões, visões políticas e outros atributos que justamente as caracterizam como indivíduos únicos e insubstituíveis. E desde os primórdios, as relações humanas tanto afetivas quanto profissionais se dão por uma certa similaridade de interesses, gostos e empatia.

Chamamos isso normalmente de “simpatizar” com alguém. Porém, nesse ponto, é importante frizar que assim como podemos “simpatizar” com uma pessoa, muitas vezes dizemos que “não vamos com a cara de alguém”, o que significa que não houve essa identificação.

É claro que educação e bom senso é fundamental para lidar com qualquer outro semelhante, mas o que pretendemos dizer com esse artigo de hoje é que não devemos simplesmente tentar agradar a todo mundo, pois caso o façamos, provavelmente sairemos prejudicados e/ou perderemos a possibilidade de desenvolver nossas habilidades naturais e intelectuais. Vejá só o por quê.

Quem faz tudo, pode não fazer nada

Ao tentar agradar a todo mundo, você acaba esquecendo de quem você realmente é: um ser humano único que também possui desejos e ambições. Uma coisa que normalmente acontece com quem tenta ser sempre o “bonzinho” é fazer tudo o que as pessoas ao seu redor pedem para fazer e não ter tempo para fazer as suas próprias coisas.

É preciso aprender a dizer não algumas vezes, e parar para refletir sobre as suas prioridades. E saiba que, dizendo não, alguns torcerão o nariz e outros podem não mais o procurar. Mas a certeza é que todos os seus verdadeiros amigos continuarão a sua volta e você se tornará uma pessoa bacana e prestativa pelo que você realmente é, e não por tentar agradar a ninguém.

Ser outra pessoa

Outro risco é tentarmos ser alguém que nós não somos. Pode ocorrer de ao ver uma grande pessoa, ou apenas um amigo ou familiar nós encontremos nessa pessoa o modelo de vida, e fazemos tudo para que sermos igual a essa pessoa e agradar essa pessoa.

O caminho da nossa felicidade passa por sermos plenamente nós mesmos, isto é, melhorar a cada dia e desenvolver os talentos que temos, afinal de contas cada ser humano é único e tem um potencial enorme, o importante é trabalhar a cada instante para esse potencial se tornar realidade. Como diz a máxima grega:

“Torna-te quem tu és!”
Píndaro, poeta grego

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *