Memória fotográfica: o que é e como desenvolver?

Tempo de leitura: 6 minutos

Conhecida cientificamente como memória eidética, a memória fotográfica é retratada em filmes e inspira muita gente em todo o mundo. Trata-se da capacidade de conseguir se lembrar de algo apenas ao olhar uma foto ou um recado. Tudo isso de maneira rápida e muito eficiente. Parece uma habilidade que só gênios como o personagem Sherlock Holmes e detetives profissionais apresentam.

Entretanto, essa habilidade pode ser desenvolvida com a prática de exercícios no cotidiano acadêmico, profissional ou praticando técnicas específicas de memória. Esse tipo de memória se estende até mesmo para algo que é ouvido, não necessariamente apenas a imagens ou escritos.

Neste texto, você verá tudo o que é necessário para entender mais sobre o assunto e conseguir melhorar sua memória fotográfica. Está pronto para ser mais produtivo? Então, veja agora como isso é possível!

O que é memória fotográfica?

Memória fotográfica ou eidética refere-se à capacidade que uma pessoa tem para conseguir se lembrar de situações ou imagens a partir de detalhes exatos, proporcionando o máximo possível da realidade. Ou seja, parece que a pessoa tem uma fotografia na mente em que pode recorrer sempre que for preciso.

Memória fotográfica na prática

O maior feito nessa habilidade foi de uma estudante de Harvard, em 1970. Tudo isso foi registrado por um cientista chamado Charles Stromeyer III, que publicou um artigo histórico que relatava que a estudante conseguiu enxergar 10 mil pontos com o olho esquerdo coberto.

No dia seguinte, outros 10 mil pontos foram mostrados com o olho direito coberto. Ao final, ela foi capaz de fundir os 20 mil pontos e identificar uma figura 3D formada pelo estereograma. Ela se tornou a primeira prova viva de que a memória fotográfica era um fenômeno possível.

Ao longo da história, diferentes personagens apresentaram também memórias notáveis. É claro que essas habilidades extraordinárias não estão ao alcance de todos e são bastante raras. Entretanto, é possível aprimorar suas capacidades com a ajuda de técnicas específicas e de exercícios direcionados.

Memória fotográfica e vida profissional

Tudo isso tem um impacto positivo na sua rotina. Afinal, a memória é utilizada para diferentes atividades, desde os estudos até na hora de executar alguns trabalhos mais técnicos.

E não é só para os mais esquecidos que esse tipo de técnica é indicado. É possível aprimorar ainda mais suas habilidades e conseguir se dar bem em reuniões, apresentações em público e habilidade de lembrar as mais variadas atividades cotidianas dos profissionais.

Tudo isso graças ao aprimoramento da sua própria memorização, relacionada também com diferentes atividades do dia a dia.

É o caso de reconhecer as pessoas pelo rosto e relacionar seus nomes, evitando aquele famoso branco que resulta em uma gafe.

Memória fotográfica e aprendizagem

As técnicas de memória têm impacto também no processo de aprendizagem como um todo. Com a ajuda dele, os alunos conseguem compreender melhor as matérias, entender com mais profundidade diferentes conteúdos e ser muito mais certeiro em questões de vestibular e concursos.

Tudo isso é sentido na rapidez com que a pessoa consegue absorver determinado tema ou ainda no raciocínio lógico desenvolvido, impactando na rotina de trabalho e melhorando ainda mais suas atividades mais simples.

Memória fotográfica e terceira idade

O impacto é ainda maior com o envelhecimento. É comum acabar perdendo um pouco a capacidade de reter informações com o passar do tempo, devido ao envelhecimento e morte de células neurais.

Os exercícios específicos sugeridos pelas técnicas de memória criam a ginástica mental necessária para alongar a permanência dos registros e as futuras lembranças respectivas.

As técnicas de memória ajudam a trabalhar essa habilidade, bem como a retardar um pouco o processo. Isso resulta em mais saúde e em um envelhecimento sadio.

Como conseguir uma?

Para desenvolver sua memória fotográfica, repita diariamente os passos a seguir por, ao menos, 15 minutos. 

Passo 1

Inicialmente, pegue uma folha de papel que tenha apenas um parágrafo. Outra opção é usar uma folha em branco e recortar um retângulo bem ao meio. Ele deve corresponder ao espaço para memorizar um parágrafo de um livro ou revista.

Passo 2

Procure um lugar que seja completamente escuro e sem distrações.

Passo 3

Sente-se ao lado de uma fonte de luz com sua folha e/ou livro.

Passo 4

No caso de ter escolhido um livro, cubra a página, mostrando apenas o parágrafo escolhido. Faça com que a distância entre os olhos e o livro seja o suficiente para uma leitura confortável.

Passo 5

Após isso, desligue a luz. Ainda assim, você verá um brilho até que os olhos se acostumem ao novo ambiente. Ainda sem perder o foco no texto, ligue a luz por um segundo e, rapidamente, desligue de novo.

Passo 6

A experiência deve produzir um tipo de impressão do conteúdo. Assim que a imagem desaparecer, refaça o procedimento acima.

Passo 7

O processo deve ser repetido até que você tenha condições de se lembrar de todas as palavras do texto memorizado. Depois de alguns minutos, é possível que você já consiga visualizar de forma mental o texto.

Outras dicas

Quer desenvolver sua memória fotográfica em outros momentos do dia? Então confira as melhores:

  • faça resumo de conteúdos com fotos;
  • desenvolva gráficos, mapas e tabelas mentais;
  • faça associações;
  • tenha atenção aos detalhes.

Qual é o melhor momento?

A memória eidética foi encontrada entre 2% e 10% em crianças de 6 a 12 anos. Com isso, muitos pensam que a aquisição e consolidação da linguagem podem atrapalhar o processo fotográfico nelas. Em pessoas mais velhas, é possível encontrar diversas que têm aptidões fora do normal para recordar citações ou determinados momentos.

A verdade, entretanto, é que na maioria dos casos, a habilidade está conectada à experiência ou a ações especializadas, não podendo ser repetidas facilmente.

Isso significaria que a memória fotográfica não existe? Não. Mas que ela não faz parte de habilidades genéticas ou “dom”, como alguns poderiam supor. Por isso, é possível melhorar o aprendizado a qualquer momento, ainda que os melhores resultados sejam na juventude.

Agora que você sabe o que é a memória fotográfica e como é possível desenvolvê-la, é hora de se exercitar. Então, comece a fazer os exercícios listados para aumentar dia após dia a sua capacidade de memorizar a partir de imagens. Independentemente da sua idade e dificuldade com memorização, é possível melhorar e conseguir bons resultados.

Você quer receber mais dicas? Então, curta agora mesmo nossa página no Facebook e receba atualizações em seu feed de notícias. O siga-nos em nosso Instagram

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *