5 técnicas de memorização para passar em vestibular e concursos

Tempo de leitura: 6 minutos

Você sabia que, ao seguir algumas técnicas de memorização, como a criação de mapas mentais, a feitura de resumos, o uso de imagens, entre outras, é possível absorver os conhecimentos estudados com muito mais facilidade? Com isso, pode-se conseguir melhores resultados nas provas, seja no vestibular, seja em um concurso estadual ou federal, entre outras situações em que o seu aprendizado é colocado em teste.

Portanto, vale muito a pena se inteirar sobre os métodos mais eficazes de memorização que sejam de acordo com o seu perfil de estudante, por exemplo, se você aprende melhor por meio de imagens, áudios ou escrevendo. Desse modo, você terá os recursos necessários para armazenar o máximo de informações até o grande dia da sua prova.

Ficou interessado e quer saber mais sobre como desenvolver técnicas de memorização para se dar bem nos concursos? Então, continue a leitura e confira algumas dicas infalíveis que preparamos para você!

1. Faça mapas mentais

Você sabe o que é o mapa mental e para que ele serve? Trata-se de um método que ajuda a compreender melhor diversas informações por meio da organização. Com isso, otimiza-se a forma como os conteúdos são armazenados em nossa memória.

Para fazer um mapa mental, crie um diagrama utilizando cores para sinalizar cada item, símbolos para facilitar a visualização e uma estrutura com ramificações (fazendo ligações com outros tópicos que tenham relação um com o outro).

Assim, há um esquema gráfico que contribui para que as sinapses neurais atuem acionando a memória, potencializando as associações entre as diferentes informações e estimulando a criatividade.

Desse modo, pode-se utilizar essa estratégia para compreender aulas, palestras, seminários e organizar os estudos e as tarefas do dia a dia.

2. Crie resumos

Uma ótima forma de memorizar o que está sendo estudado é por meio da feitura de resumos sobre as matérias que cairão na prova. O resumo pode ser feito durante a leitura dos materiais de estudos ou ao anotar as informações mais relevantes durante a aula.

Vale ressaltar que esse recurso é ideal para quem aprende melhor visualizando e escrevendo ao mesmo tempo. Além disso, é importante ter em mente que não é para sair copiando todo o livro, nem redigindo tudo o que o professor fala. Afinal, o intuito dessa estratégia de memorização é justamente peneirar as informações para que apenas o principal esteja em destaque.

O ideal é ler ou escutar a informação e escrever, em seguida, o que você compreendeu do que foi lido/dito. Dessa maneira, é feito um exercício de fixação de conteúdo ao processar uma informação e, depois, transferi-la para as suas próprias palavras.

3. Fale a matéria em voz alta

Um recurso bastante utilizado também é o da oratória para repassar os conteúdos e, com isso, estimular a absorção natural das informações pelo cérebro. Além disso, falar a matéria em voz alta é uma excelente maneira de treinar para a prova oral, caso essa seja uma etapa de algum concurso que você deseja realizar.

Para isso, o ideal é treinar de frente para um espelho. No início, treine sozinho até você ganhar mais confiança em sua imagem, que deve ser de autoridade no assunto em pauta, e observe sempre a sua postura, que deve passar segurança. Com o tempo, esse exercício se torna mais comum em sua rotina, o que refletirá em um conforto maior para falar o seu conhecimento para um público e em um controle sobre o seu nervosismo e ansiedade.

Esse método, além de fixar os conteúdos em seu repertório de conhecimentos, também estimula a sua capacidade de improvisação e de raciocínio lógico. Portanto, coloque-o o quanto antes em suas estratégias de estudos.

4. Use imagens

Muitas vezes, durante uma questão de uma prova, sabendo ou não a resposta, você se recordou onde estava aquele determinado tema no material de estudo, não é mesmo? Por exemplo, no canto direito do alto da folha em uma lista em tópicos.

Ou, então, nos últimos parágrafos já no final do capítulo sobre o assunto. Isso acontece, tendo em vista que o seu cérebro associa o conteúdo que foi lido na imagem em que ele estava. Por isso, em algumas situações, sabemos onde a resposta está, mas não recordamos com clareza qual era a informação que estava sendo passada de forma precisa.

Quem tem esse tipo de perfil de memorização deve praticar muito o estudo com imagens para saber não só onde a resposta estava nos momentos das leituras, mas também o conteúdo do que foi lido. Ou seja, esse método é ideal para quem quer fixar a matéria com praticidade, afinal, basta repetir o processo de leitura com atenção.

Uma dica nesse cenário é utilizar a estratégia de flash card, em que você coloca em um cartão uma pergunta e em seu verso a resposta. É interessante criar cartões com cores diversas, separando por assuntos diferentes. Desse modo, ficará ainda mais eficaz a maneira de associar a informação ao processo de memorização.

O recomendado é ler os cartões todos os dias. Separe pelas cores, por exemplo: segunda serão estudados os cartões amarelos, na terça os vermelhos, na quarta os azuis e assim por diante. Se você errou a resposta de algum cartão no dia do estudo dele, coloque-o para ser estudado no dia seguinte.

Com o tempo, você acertará os cartões com mais facilidade, o que significa que estará retendo as informações com domínio. Dessa forma, o método de memorização espaçada estará sendo bem aplicado.

5. Grave e escute o seu áudio

Algumas pessoas entendem e memorizam melhor conteúdos de áudios do que lendo ou escrevendo. Portanto, é preciso conhecer o seu perfil para optar adequadamente pelo método de memorização que seja mais eficiente para você.

Caso essa seja a sua situação, aposte em gravar você mesmo lendo resumos das matérias para escutá-los durante o dia no celular, seja dentro do ônibus, na fila de espera dentro do banco, na hora de descanso em casa depois do almoço etc. Uma dica é escutar também as aulas dos professores para fixar ainda mais os conteúdos.

Observa-se, assim, que essa ferramenta também é indicada para quem tem pouco tempo livre para se dedicar totalmente aos estudos, uma vez que você pode levar o áudio com você a todos os lugares e escutá-lo de acordo com a sua disponibilidade.

Ao colocar essas técnicas em prática, é possível aprender e fixar com mais eficiência o conteúdo que cairá na prova. Desse modo, você evita o famoso “branco” durante as provas e tem um desempenho melhor a cada concurso. Com isso, fica muito mais fácil alcançar os seus objetivos.

Gostou das nossas dicas de técnicas de memorização? Então, que tal ficar por dentro do que é e como desenvolver a memória fotográfica? Confira e informe-se o quanto antes!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *